Em jogo quente no Mangueirão, Remo vence Botafogo-PB e volta ao G4
21/08/2017 - 15h05 em Esportes

Com dois gols de Eduardo Ramos, equipe paraense consegue furar bloqueio defensivo do Belo e voltar à zona de classificação para a próxima fase. Alvinegro volta a correr risco de rebaixamento.

RESUMÃO

 

  • O JOGODOMÍNIO AZULINO

    O Remo pressionou e conseguiu vencer o Botafogo-PB na noite deste domingo, no Mangueirão. O clube paraense sofreu para conseguir furar o bloqueio defensivo do Belo, que, por outro lado, pouco perigo levou à meta azulina. Foram apenas três chutes a gol do alvinegro, e um deles entrou, quando Dico desviou cruzamento aos 6 do segundo tempo. Foi o gol de empate do time, já que Eduardo Ramos havia inaugurado o placar com 25 minutos da etapa inicial. O clube paraense dominou o Belo durante todo o jogo, mas só conseguiu a vitória aos 41 da etapa final, novamente com Eduardo Ramos, quando o adversário já estava com um homem a menos. 

    PRIMEIRO TEMPO

    Foi um primeiro tempo todo do Remo. O clube paraense tinha uma única, mas extremamente eficiente jogada. Pimentinha pela direita. Infernizava a defesa botafoguense. E ora ia ele mesmo em busca do gol, ora servia seus colegas para as finalizações cada vez mais perigosas. Era um massacre. Que colocava em evidência um juogador que vinha sendo muito criticado pela torcida paraibana: o goleiro Michel Alves. Ele salvou o time em duas oportunidades, em que fez defesas incríveis em chutes de Eduardo Ramos e de Martony. Até que, aos 25, o Belo não resiste. A jogada foi a mesma. Pimentinha recebeu na ponta direita, se infiltrou na área com categoria e passou para o complemento fatal de Eduardo Ramos. O 1 a 0 não parou o ímpeto do time paraense, que seguia no ataque. E teve pelo menos mais uma boa chance de marcar com Flamel, que chutou por cima.

    SEGUNDO TEMPO

    O Remo começou a etapa final de forma matadora, tal como acontecera no primeiro tempo. A dupla era a mesma. Aos dois minutos, Pimentinha quase marca. No minuto seguinte, Eduardo Ramos obrigou Michel Alves a fazer outra grande defesa. Aos seis, o impensável. O Belo acertou três toques rápidos, milimétricos, e empatou a partida com Dico. Incrível jogada. Que mudava a cara do jogo. O time do Remo voltou a pressionar, mas agora com o Belo de tempos em tempos arriscando jogadas de contra-ataque. Ainda assim, eram os paraenses os mais perigosos. E chegaram bem com Eduardo Ramos e Edgar, que entrou bem. A situação ficou ainda mais difícil para o Botafogo quando Magno foi expulso aos 38. Era a brecha que o Remo esperava. Porque aos 41, no primeiro lance após o time pessoense ficar com um a menos, o time da casa não perdoou. Flamel cruzou na área e Eduardo Ramos no segundo pau meteu de cabeça para o gol. A vitória, enfim, estava sacramentada.

     

    Fonte:http://globoesporte.globo.com
COMENTÁRIOS