Oito são detidos suspeitos de tentativa de resgate de preso em Campina Grande
26/06/2018 - 16h55 em O que acontece..

Entre os suspeitos, três já foram indiciados pela Polícia Civil, que também confirmou apreensão de produtos e dinheiro.

Em menos de 24 horas, oito pessoas já foram detidas suspeitas de envolvimento natentativa de resgate de um preso, que havia saído do presídio para fazer exames médicos em Campina Grande. Até o fim da manhã desta terça-feira (26), a Polícia Civil informou já ter a convicção do envolvimento de três pessoas no crime. Com os suspeitos também foram apreendidos produtos e dinheiro. Na ação, um vigilante morreu após ser baleado na cabeça.

 

De acordo com o superintendente regional da Polícia Civil, Luciano Soares, ainda na segunda-feira (25), foram detidas três pessoas e, nesta terça-feira, outras cinco, totalizando as 8 pessoas. Segundo a Polícia Civil, três pessoas já foram indiciadas por envolvimento na tentativa de resgate.

Ainda segundo a Polícia Civil, com os suspeitos também foram apreendidos vários produtos que, de acordo com a investigação, são roubados. Entre eles, produtos de uma ótica, mercadorias de transportadoras, além de notas de dinheiro manchadas.

O delegado Luciano Soares também destacou que o grupo é suspeito de arrombar lojas usando carros em marcha ré, no roubo de uma joalheria na cidade de Esperança, no Brejo paraibano. Os suspeitos continuavam sendo ouvidas na Central de Polícia Civil, na tarde desta terça-feira.

tentativa de resgate aconteceu na manhã desta segunda-feira (25)em frente a uma clínica particular no bairro da Prata, onde o preso faria exames. Houve troca de tiros e um vigilante que estava em uma guarita foi baleado na cabeça e morreu.Na investigação, a Polícia Civil analisou as imagens das câmeras de segurança que mostram toda a ação e chegou à conclusão de que a ação contou com a participação de, pelo menos, 8 pessoas, sendo seis em dois carros e duas em uma motocicleta.

A Polícia Civil também acredita que o crime foi premeditado e que os envolvidos sabiam o dia e momento exato em que o presidiário estaria chegando a clínica para fazer o exame. O delegado Luciano Soares destacou que a realização de exames na clínica particular foi concedida pela justiça, após pedido da família, através do advogado.

Parentes presos

 

Ainda nesta segunda-feira, dois parentes do preso que tentaram regatar foram presos em flagrante por tráfico de drogas, no bairro José Pinheiro, em Campina Grande. Segundo a Polícia Civil a prisão ocorreu depois de uma denúncia anônima. A droga estava na casa dos parentes do preso. Apesar disso, ainda não foi confirmada relação da família, na tentativa de resgate, mas essa hipotese continua sendo investigada.

FONTE:https://g1.globo.com

COMENTÁRIOS