Ex-primeira-dama da Paraíba é notificada pelo STF para apresentar defesa sobre envolvimento em atos antidemocráticos
26/06/2024 10:35 em O que acontece..

Pâmela Bório foi denunciada por associação criminosa e outros crimes pela Procuradoria-Geral da República nos atos antidemocráticos de 8 de janeiro.

O Supremo Tribunal Federal (STF) deu um prazo de 15 dias para a ex-primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório, dar resposta prévia à denúncia por envolvimento nos atos antidemocráticos do dia 8 de janeiro. O despacho do ministro Alexandre de Moraes foi publicado nesta terça-feira (25).

A ex-primeira-dama foi denunciada pelos crimes de associação criminosa armada, tentativa de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado e deterioração de patrimônio tombado.

O g1 entrou tentou contato com Pâmela Bório, mas até a última atualização desta notícia não recebeu resposta. Pâmela Bório foi casada com o ex-governador Ricardo Coutinho (PT).A denúncia da Procuradoria-Geral da República, que é assinada pelo procurador-geral Paulo Gustavo Gonet Branco, aponta que no caso específico de Pâmela Bório há provas suficientes de sua participação nos atos violentos de 8 de janeiro.

Ainda de acordo com a denúncia, a identificação de Pâmela foi possível a partir de notícia-crime apresentada pelo PSOL, que encaminhou capturas de tela de publicações temporárias (stories) publicadas por ela no dia do ato, inclusive em área restrita do Congresso.

COMENTÁRIOS